31.10.08

esferas


me empunha
ponto a ponto
passa através
do ingresso
trans-regrida
esferas púrpuras
me excede




Quadro: Lisa Yuskavage

29.10.08


...tudo
que ainda dentro
tinha de mim
arranquei
e te dei
tudo fincou no chão
espantalho
alguns perdidos
e o resto
já não
sei
colher...

Foto: Robert & Shana ParkeHarrison

25.10.08


TER
ADORADO
A DOR
CLARA
O
ABOR
TO
DO
AMOR
TO
DO
DADO
À TOA


Pintura: Edvard Munch

21.10.08

DADÁ - Elogio da madrasta


MOVIMENTOS ESCRAVOS ENVOLVENDO-NOS REVELAVAM
UMA ELEGANTE INDIFERENÇA; ATRAENTE
SUÁVAMOS JUVENTUDE

DECIFRAVA SEU OLHAR SANGRENTO NUM IDIOMA ABJETO
ASSIM, ENTRE GESTOS E SEGUNDOS INCLINOU
EXTRAORDINÁRIA.
HAVIA NOS MEMBROS DE MULHER, ALTIVEZ
QUERÍAMOS MARCADO CICATRIZES DE MEIO INSTANTE
GANHAR ROSTO MÃOS PELE
NÃO POR ATITUDES QUE NÃO SE ENTENDIAM. MAS
POR SERVILISMO
FOMOS DONOS ONDE NOSSO JARDIM DE ÉBANO
REJUVENESCIA

...NELA NENHUM SINAL FREQUENTE;
TUDO TÃO FUNDO BRILHAVA...


Quadro: Jean Arp

19.10.08

Acalanto



Dorme, Menina
Que A Noite É Longa
E A Vida é Louca.


Dorme Que Eu Canto

Num Fio De Voz


Esse Acalanto.

Sossega A Vida


Que A Noite É Fria

E O Sonho, Não.

13.10.08

ab initio

Você descerá as escadas e tropeçará em nada já que o caminho amarrotado de hoje te levará de olhos fechados e em altos monólogos até a cozinha, uma flor da primeira ou da segunda guerra te fará um parêntesis, mas ao fim gargalhadas em delay de dois copos inconscientes – puro costume – descreverão o que realmente não estará lá.

6.10.08

mesma

............................2x...
sobre.........................a
..............mesa.............
a..........................coisa

3.10.08

Não

Não. Não é natural a curva que faz. não transcende nem transforma, mas não está certo. nada estabelece e nem é instância concreta nenhuma. inclina-se e vai.